domingo, 2 de março de 2008

Fotossíntese

Fotossíntese

É... Acabei-me de me encotrar
Na tal 'realidade'...
Mas... Acabei-me?!
Talvez um tanto
Em mortes, injustiças e vã fins...
Mas encontrei-me também
Procurando flores no deserto
De peito aberto
Onde lateja um verde
Que anseia à Natureza
Muito além de sonhos e pesadelos...
Acabei-me porque superei a esperança,
Das lágrimas tornando-as nascentesD
e um rio chamado Amor,
Que escorre em suas águas
Os restos de florestas mortas,
Desagua ao Mar da Sabedoria
A eterna transformação do viver da Vida.
Encontrei-me ao Sol perdido ao mundo!
E o Sol aqueceu-me,
Em seu quase silêncio,
Às idéias de que o mundo,
Esse fantasiar tangível,
Era todo meu...
Era meu jardim!
E que, perdido como eu estava,
Minhas profundas tristezas seriam então
Não mais querer plantar estrelas,
Não mais cultivar o Céu,
Não mais ver a vida nas raízes de luz.
E então,
Como nada mais tinha a perder,
Me senti à vitória
De ganhar a Liberdade
Semeando flores pelo chão...
Estrelas no Infinito...
Me perdi à Felicidade
De sentir o Sol
Aquecer-me às idéias de Paz
Fazendo-me fotossíntese
De destinos
Do Eterno.

(Saturno)
June-2007
Jesus é o Amor!

Nenhum comentário: